Recomeço

Quando as nossas referências viram lembranças

Com o falecimento dos pais, sejam os dois ou apenas um deles, a vida tende a mudar quase que inevitavelmente. E enfrentar a orfandade, inclusive para pessoas adultas, é uma experiência surpreendente. No fundo de todas as pessoas sempre continua vivendo aquela criança que pode correr para a mãe ou o pai para se sentir protegida.

Mas quando eles vão embora, essa opção desaparece para sempre. Apesar de nunca estarmos plenamente preparados para enfrentar a morte, ainda mais quando se trata do falecimento dos pais, é importante se readaptar a esse ciclo natural da vida, já que a morte é o único destino certo de todo ser humano. Para ajudar nesse processo, listamos três atitudes que podem auxiliar a amenizar a dor durante o processo de luto. Confira:

1 – Aceite seus sentimentos

Dê tempo ao tempo para a sua dor. Não adianta se sentir na obrigação de se recuperar mais cedo que o necessário. Procure encarar o luto como um processo, um ciclo. Ele pode durar bastante tempo – ou não. Lembre-se, também, de que se o seu pai ou sua mãe ainda pudessem falar com você hoje, eles lhe diriam para continuar levando a vida da melhor forma possível. E cultive as boas lembranças. Eles sempre serão uma parte importante na sua vida.

2 – Não tenha medo de pedir ajuda

Ninguém deve ficar sozinho durante essa fase tão difícil. Às vezes pode até bater uma vontade de ficar na cama sofrendo sozinho e nunca mais levantar. Um isolamento temporário pode até ser bom. Porém, é essencial fazer um esforço para ver pelo menos os seus amigos mais queridos. Isso vai ajudar a distrair a sua mente da própria dor, socializar, distrair-se dos pensamentos negativos e ter companhia para lidar com o luto. E o restante da família pode ser o melhor ponto de apoio após o falecimento dos pais. Se for o caso, um profissional experiente também pode ajudar você a seguir em frente e retomar a própria rotina. Se for religioso, experimente passar mais tempo em sua organização de escolha, quer se trate de uma igreja, templo, mesquita ou sinagoga ou outros.

3 – Retorne à vida própria

Acrescente mudanças na sua rotina após conseguir retomar o dia a dia. A ideia é incluir novas atividades de forma a preencher as lacunas de tempo que eram aproveitadas junto aos pais. Por exemplo, experimente ir a uma padaria ou restaurante diferente do que seu pai costumava frequentar ou comece a fazer um curso no horário que você costumava ficar conversando ao telefone com a sua mãe. Isso porque, se você continuar fazendo exatamente o que sempre fez, as chances de ficar de luto por mais tempo durante determinados períodos do dia são maiores. A ideia não é evitar tudo que possa trazer lembranças, mas as pequenas mudanças têm o poder de ajudá- lo a superar essa fase mais depressa. E reserve um tempo para relaxar. Desta forma fica mais fácil atravessar essa fase complicada.

Links relacionados:

Recomeço

Meditação como auxílio de superação do luto

Saiba mais
Recomeço

Remédios ajudam a superar o luto?

Saiba mais
Recomeço

Mitos e verdades sobre o luto

Saiba mais