Recomeço

Quem fica também precisa ser lembrado

Quando alguém sofre a dor da perda de um ente querido, é comum focar na saudade, e provocar, mesmo que inconscientemente, o afastamento de pessoas próximas. Apesar de corriqueiro, esse comportamento não é nada saudável. É muito importante que a dedicação a quem está vivo permaneça, pois isso ajuda muito no processo de luto, do próprio indivíduo e também do outro, no caso de parentes e amigos do falecido.

A partida de pessoas queridas dá a oportunidade de enxergar com mais clareza a importância dos encontros diários da vida, seja em família, com amigos, ou até mesmo no trabalho. Apreciar ao máximo o que fica é uma chance de recuperar o tempo perdido, e evitar a sensação de “deveria ter feito mais” quando também forem embora.

Valorizar a presença das pessoas ainda em vida é uma forma de transformar a dor da ausência do falecido em gratidão pelos que ficaram, pois se sabe a falta que eles fariam se não estivessem mais presentes. Ao pensar que um dia eles podem faltar, não se deve economizar amor.

É preciso perceber a preciosidade de cada encontro, e fazer questão de estar presente.

Links relacionados:

Recomeço

Filmes para aprender mais sobre a morte e o luto

Saiba mais
Recomeço

Cremação: a relação das famílias com as cinzas de um ente querido

Saiba mais
Recomeço

Conheça as seis necessidades do luto

Saiba mais