Superação

As diferentes religiões e como cada uma lida com a morte e o luto

O luto pela morte de um ente querido é um momento bastante delicado, mas que precisa ser enfrentado e superado. Uma das formas de encontrar paz e aceitação para superar o luto é buscar apoio na fé, independente da religião seguida. Confira a seguir como cada religião lida com a morte e o processo de luto:

Catolicismo

Religião da maioria da população brasileira, para o catolicismo quem morre está numa dimensão espiritual melhor. A Igreja acredita que o falecido está bem, feliz e continua amando aqueles que deixou para trás. A religião também ressalta que um dia o reencontro com pessoas queridas deve acontecer.

Protestantismo

Para a religião com maior crescimento nos últimos anos, a morte é uma situação natural da vida por qual todos irão passar. Para ela, há uma segunda vida após a breve passagem pela Terra, onde todos darão conta do que fizeram. Os protestantes acreditam em céu e inferno, e o destino dependerá não só do que foi feito na terra, mas também da força da fé e do amor a Deus. Como conforto, a religião prega a esperança de uma vida ao lado de Cristo após a morte, sendo assim, todos se encontrarão um dia.

Espiritismo

Para o espiritismo, a dor sentida durante o luto é grande pelo fato de o conceito de imortalidade ainda não ser aceito pela maioria das pessoas. A religião acredita que o espírito pode reencarnar várias vezes em diversos planos espirituais. É natural a saudade, pela ausência da presença física de quem partiu, no rumo da pátria espiritual. Mas deve-se levar em conta que não é um adeus, mas um até breve. O momento da separação deve ser entendido como um partir antes, mas que os reencontros sempre acontecerão, seja durante os períodos de emancipação da alma ou durante o sono físico, em forma de sonhos.

Budismo

O budismo acredita que o indivíduo precisa treinar sua mente durante toda a vida para estar sereno e tranquilo quando chegar a hora de morrer. Isso ajudaria a ter um renascimento melhor, pois a religião acredita na reencarnação. O sofrimento e o choro são ações evitadas pelos budistas, pois é preciso buscar o equilíbrio e a positividade, para que a alma do ente querido vá em paz.

Islamismo

Para os seguidores do islamismo, a morte é uma passagem para a vida eterna. Todos serão julgados, e quem fizer o bem irá para o céu, já quem fizer o mal irá para o inferno. Após a morte, o corpo perde o significado.

Judaísmo

No judaísmo a morte não é o fim da vida, apenas do corpo, já que a pessoa é a alma, e a alma é eterna. Os judeus acreditam que a alma vai para outro mundo, mas que ela pode voltar à Terra em outro corpo para terminar sua missão. Para eles, a dor da perda deve ser expressada de diversas maneiras.

Santos dos últimos dias (Mórmon)

Os mórmons acreditam que a morte não é o fim, mas um passo adiante no plano celestial. A religião diz que ao morrer o espírito seguirá aprendendo os ensinamentos de Deus, para assim progredir e encontrar seus entes queridos no reino celeste. Uma vez que os espíritos dos familiares se encontrarem, ficarão unidos para sempre.

Links relacionados:

Superação

Animais também vivenciam o luto

Saiba mais
Preparação

Medicina paliativa garante qualidade de vida para pacientes com doenças terminais

Saiba mais
Preparação

Cinco dicas fundamentais para viver mais e melhor

Saiba mais